23 de ago de 2019

Um vazio chama outro




Quando olho em teus olhos vejo tua dor
Conheço os teus medos,
Sei que é difícil confiar.
Sei que para nós não existe um lar.
Eu sei...

Como é difícil seguir com tanta dor
Nem posso dizer que isso vai passar
Sequer posso prometer que amanhã será melhor
O que eu posso falar é que:
Eu sei...

Eu entendo a sua dor
Eu sei que a solidão é presente
Vejo o que você sente
E talvez um dia possamos entender
O porquê de tantas partidas
Tanto adeus, tantas despedidas
Mas por enquanto saiba que
Eu sei...





22 de ago de 2019

O que ficou




Quem reúne os cacos depois de espalhados?
Que força é essa capaz de colar o que ficou?
Não sei se serei inteira novamente
Tento encontrar um caminho que me leve a frente.
Foi um pássaro que pousou aqui?
Eu procuro um meio de colar
Será que o que restou ao menos foi a melhor parte
Ou tudo se dissipou?
Quem sou eu entre tudo que restou?


21 de ago de 2019

Mar traidor




Leva o amor e todos os sentimentos que deixou
Não foi príncipe, nem foi rei.
 Foi um sopro de incertezas, mas passou.
Como as ondas do Mar traidor,
Que nos arrastam de novembro a novembro.
Deixou pensar que era confiável, só para sentir a onda do ardor.
De novembro a novembro... só há dor.
Quem poderia pensar?
Um punhado de promessas mentirosas de um tolo amador.
Eu acreditei em um mar diferente, mas até sua água secou.


14 de fev de 2019

Queremos ser mais






Somos só poeira de estrela, nosso significado é bem mais poético que eterno. E tantas vezes queremos ser mais. Queremos ser mais amados. Queremos que sintam nossa falta. Queremos que nos enxerguem. Quem raio nos enxerga nesse mundo? Quem nos enxerga de verdade?

13 de fev de 2019

Não quero, não


Não quero ser outra pessoa. 
Não quero ouvir outra voz. 
Não quero outro porto ou cais.
 Não quero fingir que acredito
 Naquilo que já não creio mais. 
Não quero ser resultado de trauma.
Não quero ser moldada por outros.
Não quero emitir nenhum som
Que não saia de minha alma.
Não quero ser mais uma na multidão
Não quero emudecer neste medo.
Não quero essa pedra no meu coração.